Voltar

IML inaugura Laboratório de Patologia e agiliza elaboração de laudos

O Instituto Médico Legal (IML), do Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC-AM), inaugurou o Laboratório de Patologia, possibilitando a realização de exames que antes eram encaminhados a outras instituições. A iniciativa reforça os trabalhos da perícia do Estado.


Responsável pelo laboratório, que funciona nas dependências do IML, o médico patologista Helber Alagia explica que os exames agora são feitos integralmente no IML, garantindo maior segurança do material coletado e sob a custódia da polícia. Até então, os exames eram feitos com apoio de instituições como a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).


“Os fragmentos dos materiais que servem como possíveis provas para ajudar na resolução de crimes, como os coletados de vítimas de estupros, são analisados pelos nossos próprios técnicos e supervisionados por mim, que também sou perito criminal. É uma garantia a mais para o controle da supervisão de provas”, disse.


Além de maior segurança, o laboratório garante maior celeridade e estimula os médicos-legistas responsáveis pelas necropsias a solicitarem, quando necessário, exames adicionais. Desta forma, o resultado entregue pela polícia científica se torna mais preciso, pois é dada uma maior segurança ao material coletado e uma maior atenção aos casos de possíveis crimes.


“Não é sempre que há necessidade de encaminhar material para a anatomia patológica, mas agora os médicos podem ter a liberdade de se cercar ainda mais de provas, solicitando exames patológicos de mais fragmentos para os auxiliarem na comprovação dos diagnósticos, com a garantia de que ficarão prontos mais rapidamente. Isto também acelera a liberação dos laudos que aguardam resultados de exames desta natureza”, disse.


Reforço - De acordo com a diretora do IML, Sanmya Leite, a contratação de mais uma técnica em patologia e o recebimento de mais insumos foram importantes para dar início aos trabalhos do laboratório.


“A coleta dos fragmentos era realizada aqui e o material era encaminhado para a Ufam. Agora, tanto a coleta quanto o acondicionamento dos materiais, as análises e a entrega dos resultados são de responsabilidade do IML. Tudo é pensado para agilizar a entrega dos laudos, o que colabora para elucidar os crimes”, explicou.


A exemplo dos laudos papiloscópicos, os laudos emitidos pelo Laboratório de Patologia estarão integrados ao novo sistema digital implantado neste ano pelo IML. “Os exames ficam todos disponíveis na plataforma digital e podem ser acessados pelos médicos e pessoas responsáveis pelo andamento do trabalho da perícia”, disse a diretora.


Fotos: Jeane Cavalcante / DPTC


Comentários