Voltar

Polícia Técnico Científica recebe equipamentos para otimizar análise criminal no AM

No segundo semestre deste ano, o Departamento de Polícia Técnico Científica do Amazonas (DPTC) começou a contar com novos equipamentos para otimizar as ações da polícia científica. Nesse período, um comparador balístico, uma capela de exaustão, centrífugas, balanças, máquinas fotográficas e computadores chegaram para dar novo dinamismo ao trabalho.

Os equipamentos foram recebidos pelo Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML) a partir de um convênio firmado entre a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), no valor de R$ 606.095,72. O convênio faz parte de um projeto de reestruturação e modernização dos órgãos que compõem o sistema de Segurança Pública do Estado. 

De acordo com o diretor do Instituto de Criminalística, perito criminal Wanderlei Pires da Silva, na última semana, o Instituto recebeu duas balanças, uma centrífuga e uma capela de exaustão, esta última essencial para o laboratório de análises de produtos químicos, tóxicos, partículas ou líquidos prejudiciais à saúde. 

Com os equipamentos recebidos teremos maior precisão nas pesagens das substâncias que serão analisadas, conseguiremos separar as fases de substâncias e teremos maior segurança para exaustão de gases e compostos voláteis no interior do laboratório, disse o responsável pelo IC.

Segundo o diretor do IML, médico Lin Hung Cha, os novos equipamentos já estão sendo utilizados e contribuem para o processo de reestruturação e modernização do Instituto no Amazonas. 

São equipamentos que chegaram e que nos auxiliam no processo de modernização do Instituto. Os computadores e as máquinas fotográficas estão sendo utilizadas, por exemplo, no nosso sistema digital de laudo. Agora, nossos laudos são feitos com imagens e necessitávamos de computadores mais modernos para o processamento das informações, disse.

O processo de modernização do IML faz parte de um projeto de informatização de todos os órgãos que compõe a Segurança Pública no Amazonas. Além de um sistema digital de laudo, o IML está implantando a identificação com a biometria pelo sistema Afins e o boletim de ocorrências que gerará uma requisição eletrônica de exames, reduzindo o tempo de espera ocasionado pela tramitação dos documentos físicos. 

Novo comparador balístico - Um comparador balístico doado pela Força Nacional à SSP-AM passou a reforçar as ações da balística forense no Estado e tem auxiliado investigações de crimes envolvendo armas de fogo. Com o novo equipamento, o Instituto de Criminalística ampliou a capacidade de análise de informações.

O equipamento pertencia a Senasp, estava cedido à Força Nacional. Agora, o DPTC conta com três comparadores balísticos utilizados no Instituto de Criminalística do sistema de segurança pública no Amazonas. 

O perito de balística forense do Instituto de Criminalística, Ulisses Gaspar, explicou que o comparador balístico é um microscópio óptico no qual é possível observar os elementos de munição de uma arma de fogo, como estojo e projétil, e comparar com os elementos de uma arma suspeita. Segundo ele, esta comparação só é possível porque quando é feito um disparo de arma de fogo, o cano da arma provoca microdeformações no projétil que funcionam como uma impressão digital.

Com o comparador balístico conseguimos identificar as microdeformações deixadas no projétil e podemos dizer, com precisão, que o projétil encontrado no local do crime ou na vítima saiu de determinada arma de fogo, auxiliando as equipes de investigação a determinar o autor e, assim, elucidar o crime, disse o perito Ulisses Gaspar. 

Segundo ele, com o novo comparador balístico, será possível agilizar as análises em armas, cápsulas e projéteis recolhidos em locais de crimes, além de otimizar a elaboração do laudo final produzido pelos peritos do Instituto de Criminalística.    

Comentários